Publicidade

VIX

Quem são as apostas para 2018 no Sertanejo e como ficou as apostas de 2017?

02/01/2018

Quais são os nomes de destaque para este ano?” e mais... Dicas de mercado, confira.

 

 

Chegou a hora de indicar as possíveis apostas para 2018, será que algum Artista se salva para a indicação? É justamente sobre isso que irei apresentar nesta matéria. Além de passar algumas dicas fundamentais de carreira e explicar um pouco como funciona o mercado da música. 

 

Depois de um péssimo 2016 e um estranho 2017, será que o mercado Sertanejo sentiu o peso da crise? e com o fortalecimento do entretenimento alternativo, como ficou o Sertanejo nessa história? Confira esses e outros assuntos relacionados abaixo, boa leitura.

 

Apostas são somente destaques?

 

Não necessariamente é assim que funciona. Eu particularmente observo o evoluir dos trabalho, condição financeira e principalmente a postura com que os artistas vem levando a carreira. E o que tem a ver a postura do artista no seu dia a dia com uma aposta? embora não pareça, diz e muito. Dependendo de como é a sua postura nas redes sociais, já da para analisar com o qual afinco ele está levando a sua carreira, e a forma com que ele aparece também da para analisar se trata realmente de um artista ou se trata de mais um produto fabricado. Dentre outras coisas dá ate para saber se ele tem ou não uma equipe competente comandando os trabalhos.

 

As apostas de 2016 e 2017  

 

 

Tivemos muitas “apostas” em 2016 que ao logo do tempo demostraram se tratar de verdadeiros fracassos. Não por serem ruins, e sim porque não tiveram dinheiro suficiente para fazer o que tem que ser feito na hora ou no momento certo (ou tiveram e não souberam usa-lo). Não adianta em nada eu enumerar quem eu acho que seja a grande aposta de 2016, 2017 e agora de 2018, se a realidade financeira ou de equipe do Artista for contra a realidade musical.

 

Erros que não devem ser cometidos?

 

 

É a falta de pequenos e valorosos detalhes, que fazem um verdadeiro estrago no tão esperado retorno de um projeto. Só para se ter uma ideia da complexidade disso, se guiarmos somente pela boa, música, boa voz, alguns meses de divulgação, DVD, músicas comerciais, construção de público e mais uma infinidade de itens que se tornaram o básico para um START de uma carreira, que hoje já não são mais o bastante ou suficientes para alavancar um real sucesso no sertanejo, simplesmente porque já não convencem mais ninguém. No máximo faz um barulho regional, não sendo suficiente e passando absurdamente rápido. Isso acaba complicando e muito a imagem e a confiança do público para com os próximos trabalhos do Artista, daí a importância de profissionais competentes e com experiencia de mercado para coordenar a carreira no formato que o mercado melhor irá absorver para determinado período. Esses profissionais cuidam das músicas que serão gravadas, do repertório dos shows, das imagens, das fotografias, dos vídeos, dos banners que serão vinculados nas redes sociais e se preocupam ate se a cobertura de imagens dos shows estão retratando a realidade do apresentado ou se estão apenas empobrecendo um belo trabalho deixado na cidade. Afinal, rotulo ruim não vende bebida boa. Um bom manager artístico faz e muito a diferença. 

 

 

Papo de contratante.

 

 

Falar que tudo tem que estar redondo para funcionar é tão obvio, que ridiculamente leva-se a muitos erros de entendimento de todo um processo. Claro que tudo tem que estar funcionando, o termômetro de todo esse bom funcionamento se reflete direto nos contratantes e/ou festeiros, como queira chama-los... Então, são eles os verdadeiros portadores das melhores analise de mercado? Não, uma coisa não tem nada a ver

 

com a outra! Eles estão buscando apenas o retorno financeiro, afinal são investidores e não formadores de opinião. O seu trabalho como qualquer outro, precisa gerar lucro! E para que esse lucro venha é preciso que as contas fechem, isso sem contar no fator alto risco de investimento que assumem em cada evento.

Frio e simples assim! A falta de enxergar essa verdade faz com que Ingenuamente muitos Artistas e/ou escritórios fiquem bombardeando os contratantes com materiais físicos e digitais em vão. Não é que isso seja errado, é sim que em alguns casos além de ser muito deselegante como no caso dos exagerados volumes de envio de materiais, acabam é por causar um belo transtorno (Seja lembrado pela qualidade, não pela chatura). Achar que contratantes estão de olho no mercado acompanhando analiticamente cada aposta e o que o determinado Artista regional esta fazendo é um tanto inocente. Primeiro o Artista tem que fazer sucesso, depois te garanto que irão pagar e feliz o preço que o escritório pedir.

Aproveitando que toquei no assunto, alô escritórios (claro q somente alguns), atentem para a qualidade dos seus KITs promocionais, tem cada "brindezinho" que é melhor que nem tivesse sido fabricado, muito menos distribuído. A dica para brindes é: Apostem nos kits de uso comum, como copos, carregadores, sons, Bones, canetas, estojos, etc... itens necessários no dia a dia. Mas por favor, beleza é fundamental, afinal ninguém irá usa algo feito e mal feito. 

 

Efeitos dos eventos alternativos:

 

 

Para bom Sertanejo a expressão popular "Carro apertado é que canta" é uma boa explicação para o surgimento e o sucesso dos eventos alternativos. Brasileiro é um povo que ama festa e uma boa farra no nosso linguajar sertanejo né? Com o baixa dos recursos financeiros de todos (Para não falar a falta quase que completa dele, rs) o público teve que substituir a sua programação de entretenimento para adequar a nova realidade financeira. Foi daí que ocorreu a explosão de bares e no caso de Belo Horizonte em especial, os espetinhos (Bares com formato de mini casa de shows, que fazer espetinhos de churrasco além terem na programação a música ao vivo, sem cobrar entrada e com preços populares dos produtos) como na foto a esquerda, que é uma unidade do grupo Beb´s que fica na cidade de Divinopolis-MG.

 

Com tamanho crescimento deste novo segmento, também foi levado para o formato das grandes festas, que começaram a serem itinerante, o que puderam explorar locais e temas inusitados em cada cidade, sem contar no atrativo da decoração e da temática, que ficaram bem interessantes. Foi onde Djs e Artistas de outros seguimentos começaram a ter a oportunidade e o espaço para crescerem, podendo assim mostrar o seu talento. O projeto é tão interessante que deu lugar para festas impecáveis como é o caso do projeto "Deu Praia" que acontece na região do Alphaville em Nova Lima-MG. Os caras simplesmente constroem uma praia temática e com uma riqueza espetacular de detalhes.(FOTO ABAIXO) A festa é tão grandiosa, que por alguns momentos você acaba se esquecendo que não esta na praia. Principalmente por que todos se vestem com trajes de praia e a proximidade com a lagoa, criam todo o clima. Sem falar na melhor gastronomia e no charme dos shows intimistas de grandes Artistas do cenário nacional.  Realmente é uma experiencia que vale a pena sentir.

 

Apostas de mercado:

 

Então, aqueles destaques da sua região, que muitos no mercado os chamam de “Artistas Prontos”, infelizmente podem continuar na mesma ou ate em situação pior no decorrer do ano. Isso por que se não houver o investimento necessário e suficiente a engrenagem não irá girar. Injusto? Também acho, mas é assim que a maquina funciona e tenha a certeza, que ela é cruel. Vale ressaltar que atitude também é um investimento.

 

- Na realidade essas “apostas” não passam de meras especulações de mercado, o que é muito diferente de apostas reais. Tendo em vista o grande risco que é um investimento na carreira de um artista e inúmeros fatores que devem ser levados em consideração, antes de fazer qualquer afirmação sobre uma aposta.

 

“Uma operação de investimento é aquela que, após análise profunda, promete a segurança do principal e um retorno adequado. As operações que não atendem a essas condições são especulativas.” (Benjamin Graham)

 

Por isso toda a carreira tem que estar muito bem construída, planejada e mais ainda: tem que ser segura para que possamos defini-la como uma aposta (Ex: Eu aposto que Jorge e Mateus farão sucesso em 2018). Caso contrário, teríamos que ter o acesso ao real projeto de carreira e financeiro de cada Artista de cada escritório para poder afirmar algo. O que logicamente por motivos óbvios, nós não temos e não teremos acesso. Então, vamos especular minha gente, vamos somente especular.

 

Grandes escritórios:

 

Podemos especular que os Artistas de cada grande escritório que apresentem algum destaque, tem maiores possibilidades de serem os grandes nomes do ano. Na teoria sim, já na prática não é bem assim que a coisa funciona.

 

A história é um pouco mais complexa – Se um Artista faz parte de um grande escritório, é claro que ele terá uma oportunidade maior, o que não garante que ele terá uma chance maior. Terá sim maiores oportunidades, por que ele irá entrar nos pacotes de vendas dos principais Artistas do escritório (Contratou o artista X leva junto o artista Y). Convenhamos também que já é uma senhora "mão na roda" né? Entendeu por que não garante uma chance maior? O que mais temos é Artistas nessa situação, sei de muitos que a anos acompanham praticamente todos os shows da elite do escritório e não saem do lugar (Que fique bem claro, que não é por falta de talento, é a tal "engrenagem" que não gira e não fecha - Aí o artista vai mesmo parar na temida "geladeira").

 

 

Vendas Casadas:

 

 

Um exemplo de vendas casadas que tivemos em 2016, que deu muito certo, foi com a da dupla Henrique e Juliano puxando a dupla Zé Neto e Cristiano, eles não só souberam, como também aproveitaram e muito bem as oportunidades, giraram o país abrindo os shows do Henrique e Juliano e puderam mostrar todo o seu potencial. Por isso eles subiram de nível em 2017 e terminaram de consolidar a posição conquistada com maior tranquilidade. Acertaram logo na primeira canção com o “Seu Polícia” em 2016 e terminaram de firmar o sucesso com o hit "Cadeira de Aço" em 2017. Para os investidores da dupla, essa consolidada, já é o suficiente para deixar o investimento da próxima etapa, mais seguro. É assim que a fila anda e um ótimo exemplo de planejamento e saber usar o que se tem na mão.

 

Este ano os escritórios estão mais tendenciosos a fazerem o mesmo com suas apostas. Um baita "bingo", para quem apostou entrar para algum deles ano passado, Claro que já tendo uma equipe formada e um planejamento em mente.

 

 

WorkShow:

 

 

Devido ao número de artistas da WorkShow, que subiram de nível ano passado, a tal da venda casada, irá sem duvida favorecer a atual safra de artistas do escritório que já estão na fila esperando a sua vez. Sendo assim o mercado esta com os olhos voltados para a WorkShow, o que não poderia ser diferente, já que em 2016 eles desbancaram, a FS Produções ocupando o segundo lugar. Em 2017, a WorkShow se estabeleceu de vez no segundo lugar de maior escritório sertanejo do Brasil. Contando no seu casting com um verdadeiro time de sucessos, como: Maiara e Maraisa, Henrique e Juliano, Marília Mendonça, Zé Neto e Cristiano e a revelação de 2017 Luiza e Maurilio, sem contar com nomes promissores como: O agora em carreira solo Kleo Dibah, Breno e Caio César, Felipe Labre e a dupla Marcos e Fernando.

 

AudioMix:

 

 

Se a FS Produções será a "pedra nos sapatos" da AudioMix. A WorkShow se tornou uma parede, vale ressaltar, que a concorrência no mundo dos negócios é algo positivo, ao contrário que muitos pensam. Ela evita o comodismo e trás produtividade, fazendo com que todos saiam ganhando. Então, não confundam concorrência com rivalidade ou briga, muito pelo contrário.

Também já deu para notar, que a AudioMix não esta dormindo e também fez o seu papel durante 2017, fizeram frente com novos nomes, como: Alok, Jonas Esticado e Jefferson Morães, Cleber e Cauan, Israel e Rodolfo, Xand Avião, Edu Chociay, além dos já consagrados Wesley Safadão, Simone e Simaria, Guilherme e Santiago e o seu carro chefe Jorge e Mateus. Como também tiveram uma grande "dança das cadeira", dando aquela renovada nos artistas com colocações abaixo do time da elite. Na realidade é só a continuação da renovação da empresa para se adequar a nova realidade do cenário musical, que já estamos acompanhando a um bom tempo. Sinal que a AudioMix continuara criando ótimas oportunidades para artistas de outros gêneros também ganharem o seu merecido destaque. Mais que justo.

 

FS Produções

 

A FS apresenta um enorme declínio no mercado, de todos os escritórios foi o que mais sentiu a forte crise que enfrentamos em 2017 e vale ressaltar, que eles já não vinha apresentando bons resultados desde 2016. Além de perderem o segundo lugar para a Audio Mix, amargam perder o terceiro lugar para a Talismã, que vem chegando com força para disputar a sua vaga no mercado. Foram uma serie de erros sucessivos, que afetaram e muito a empresa, um deles foi o projeto Milionário e Marciano, que não apresentou o retorno esperado. Embora ainda tenha como arrumar, virou uma questão de valer ou não a pena fazer tamanho investimento. Isso já é com eles, que sabem da real realidade da dupla.

Outros que não apresentaram o retorno esperado foram a dupla Rick e Nogueira que até apresentou uma boa aceitação no mercado, mas devido a falta de investimento e a troca do Nogueira, terão um novo caminho a percorrer e o resultado disso só pode ser analisado no final de 2018. Felipe Duram e Luana Prado, também não conseguiram se fortalecer e ficaram a ver navios em 2017. Vamos ver como se saem em 2018. Fatores negativado na FS é o que não faltam e o maior deles foi com o grupo Woods, que virou uma verdadeira manada de Elefante Branco espalhada pelo Brasil, sem contar na péssima reputação na web, tendo como principal queixa as péssimas administrações das casas, o que só pioram a situação do grupo. Também não posso se injusto em não citar que o grupo vem tentando sim sanar os erros, eles estão se esforçando e os resultado desse esforço veremos ao longo deste ano de 2018. Prova do esforço que o escritório vem fazendo e que nem tudo saiu errado, foi a gravação do DVD da dupla Fernando e Sorocaba, que além de inovador demostrou ainda que a dupla tem muito fôlego para segurar o sucesso. Em boa fase também tivemos Luan Santana e o cantor Lucas Lucco, além de Thaeme e Thiago que se mantiveram ao longo de 2017.

 

Talismã

 

A Talismã vem com um jeito mineiro, comendo pelas beiradas e crescendo cada vez mais no mercado. Um escritório que era tachado de bagunceiro e desorganizado, se organizou focou no crescimento e vem tendo um valoroso retorno nos projetos. O Maior deles é o Cabaré com Eduardo Costa e o cantor Leonardo, que além de ter sito um sucesso absoluto, criou a real possibilidade do crescimento do escritório. Infelizmente mesmo com tamanho sucesso o projeto será paralisado por um curto prazo de dois anos, devido ao desgaste que a turne vem gerando para o cantor Leonardo. O cantor já avia se pronunciado em relação a sua vontade de diminuir a quantidade de shows que fazia antes do sucesso do Cabaré. Não é um fim, será apenas uma pausa no projeto.

Para não deixar os contratantes e o público na mão, o escritório montou um novo projeto, com os moldes parecidos com o Cabaré, se não me engano, chamará "Violada" e terá o Cantor Eduardo Costa e o Trio Parada Dura no comando, nada mal né? Não precisa nem citar que será um sucesso.

 

E por falar em sucesso, a Talismã tem acertado nos seus contratados e nos seus projetos, prova disso é a boa fase e o sucesso de Zé Felipe e de uma das duplas revelação de 2017 Antony e Gabriel. Especula-se também que o escritório terá mais nomes para fazer parte do seu atual casting de Artistas em 2018. Dentre eles estão, o talentoso cantor mineiro Thiago Carvalho e a também talentosa dupla Clayton e Romário. Dois nomes de peso de Belo Horizonte/MG, que tem tudo para virar sucesso nacional. 

 

Apostas para 2018

 

E por fim, eu tenho as minhas sugestões, que irei acompanhar a evolução e também aprender com os erros alheios. Claro, eles sempre acontecem com aqueles que não preenchem os requisitos, os que são apenas uma espécie de especulação maquiada de aposta. Não posso deixar também de citar, aquela equipe que adora “comer mosca” colocando sempre tudo a perder e acabam se tornando uma valorosa fonte de aprendizado. 

 

Confira abaixo, os nomes que fazem parte da minha lista de apostas e mais.. quem permaneceu na disputa e quem saiu da lista. Sair da lista, não significa que não farão mais sucesso, apenas entendo que por não terem crescido o suficiente não estão aptos para disputar um novo nível. Terão que refazer o atual nível para posteriormente entrarem novamente na lista.

 

São eles:

 

Pedro e Benício    (Saiu)

 

Day & Lara            (Saiu)

 

 

 

Luíza & Maurílio   (Permaneceu)

 

 

 

Antony e Gabriel  (Permaneceu)

 

 

 

Hugo Del Vecchio (Permaneceu)

 

 

 

Léo & Raphael (Permaneceu)

 

 

 

 

May & Karen (Saiu)

 

 

 

Filipe Labre (Permaneceu)

Agora segue abaixo os novos nomes que entraram para a minha lista de apostas para 2018 e merecem ser acompanhados mais de perto. Como são novos nomes no mercado, irei colocar o vídeo de cada artista, caso você não conheça, possa conhecer.

 

Rick e Rangel

 Diego e Arnaldo

 Gustavo Mioto

 PH e Michel

 Mano Walter

 Diego e Victor Hugo

 George Henrique e Rodrigo

 Felipe Araújo

 Mariana Fagundes

 Talis e Welinton

 Sandra e Leonarda

 

 

 

Please reload

OUTRAS NOTÍCIAS

Please reload

ANÚNCIOS 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Please reload

Outras Notícias 

Please reload